• Nenhum item no carrinho

Alécio de Andrade
Alécio de Andrade

Alécio de Andrade

Fotógrafo: Alécio de Andrade

O volume reúne o trabalho de um dos principais nomes da fotografia brasileira, notabilizado por seus retratos de personalidades e imagens do universo infantil e de Paris, cidade onde viveu de 1964 até sua morte, em 2003. Catálogo da exposição Alécio de Andrade, que itinerou pelos centros culturais do Instituto Moreira Salles, a publicação reúne trabalhos de um dos nomes mais importantes da fotografia brasileira, notabilizado por seus retratos de personalidades e imagens do universo infantil e de Paris, cidade onde viveu de 1964 até sua morte, em 2003.

São fotos realizadas como trabalho particular ou sob encomenda para veículos como Manchete, Elle, Newsweek e a agência Magnum, da qual Alécio de Andrade foi membro associado entre 1970 e 1976. Atualmente, o acervo de Alécio reúne cerca de 4 mil contatos e 120 mil negativos em preto e branco, além de 3 mil cromos.

Páginas: 210
Formato: 28 x 28 cm
ISBN: 9788586707216
Idioma: Português

R$65,00
Adicionar à Lista de Desejos

Alécio de Andrade

Fotógrafo

Alécio de Andrade (Rio de Janeiro, 1938-Paris, 2003) nasceu no Rio de Janeiro. Depois de estudar direito, publicou seus primeiros poemas em suplementos literários cariocas e recebeu, em 1961, o prêmio de poesia da Primeira Semana de Arte Contemporânea da Universidade Católica do Rio de Janeiro. Nessa mesma época, começou a se dedicar à fotografia e, entre 1963 e 1964, trabalhou como assistente do diretor Adolfo Celi na adaptação cinematográfica inacabada, escrita por Millôr Fernandes, do romance Marafa, de Marques Rebelo. A convite do Ministério da Educação e Cultura, organizou sua primeira exposição individual, Itinerário da infância, apresentada no Brasil e, em seguida, na Europa. Em 1964, recebeu bolsa do governo francês para estudar no Instituto de Altos Estudos Cinematográficos, em Paris, instalando-se na cidade como fotógrafo profissional. Correspondente da revista Manchete de 1966 a 1973, tornou-se membro associado da agência Magnum entre 1970 e 1976. Em 1981, recebeu, na Exposição Especial do Livro de Fotografia, em Stuttgart, o prêmio de excelência de fotografia. Em 1992, recebeu bolsa da Fundação Crédit Lyonnais, gerida pela Foundation de France, para a realização de um livro de fotografias sobre o Museu do Louvre. Colaborador regular das revistas Elle, Figaro Madame, Géo, Le Nouvel Observateur, Lui, Marie Claire, Options, La Lettre de Peuple et Culture, Photo e Réalités (na França), Il Tempo, Nuova Fotografia e Il Progresso Fotografico (Itália), Stern (Alemanha), American Photographer, Fortune e Newsweek (EUA) – além de Fatos & Fotos, Isto É e Veja e do Jornal do Brasil –, Alécio foi também um exímio pianista amador e amigo de personalidades como Alfred Brendel, Henri Cartier-Bresson, James Baldwin e Carlos Drummond de Andrade.