• Nenhum item no carrinho

Diário da Cidade Amada
Diário da Cidade Amada

Diário da Cidade Amada

Autor: Antonio Bulhões

Em 1922, o Rio de Janeiro era a Capital da República e comemorou o primeiro centenário da Independência. Inúmeros fatos de alta relevância nos domínios político, artístico, econômico, cultural e histórico do Brasil aconteceram por aqui. O Diário da Cidade Amada, Rio de Janeiro 1922 começou a ser elaborado aproximadamente por volta de 1991, 14 anos após sugestão de Carlos Lacerda e Antonio Bulhões. Sua minuciosa escrita e pesquisa cuidadosa absorveram do autor mais uns 12 anos de dedicação, na tentativa de dar ao leitor uma visão abrangente da cidade, dos seus trabalhos primordiais a seus dias de hoje, a partir de eventos (mas não apenas) e datas (mas não apenas), visando à interpretação do todo pela análise das partes que o compõem, encaradas isolada ou conjuntamente. 1922 serviu, portanto, funcionalmente, como data referencial para a abordagem de assuntos, limitados aos momentos em que ocorreram ou aflorando desdobramentos subsequentes ou antecedentes causais. Trata-se de uma enciclopédia (são três volumes) escrita sob a forma inortodoxa de diário, forma esta que permitirá ao leitor a opção libertária da escolha entre a leitura corrida e a leitura fragmentária. Resulta tanto em obra de consulta quanto em obra de leitura constante, conforme o gosto e a necessidade do leitor, seja ele de temperamento metódico ou dispersivo, inconstante ou concentrado, flamante ou sistemático. Fiel à alma da cidade, contém verdade, contém lirismo, contém sarcasmo, contém reflexão, contém ironia, exatidão, irreverência, emoção e amor.

Páginas: Vol. 1 – 560; Vol. 2 - 560; Vol. 3 – 656
Formato: 16,5 x 23,7 cm
Idioma: Português

R$95,00
Adicionar à Lista de Desejos