• Nenhum item no carrinho

DVD William Kentridge: seis lições de desenho
DVD William Kentridge: seis lições de desenho

DVD William Kentridge: seis lições de desenho

Diretor: Willian Kentridge

Série de conferências para o Charles Eliot Norton Professorship in Poetry da Universidade de Harvard, Cambridge, realizadas no Mahindra Humanities Center em 20 e 27 de março e em 3, 10, 16 e 24 de abril de 2012.         
                                                                          
DISCO 1
1. Elogio das sombras \ In Praise of Shadows \ 63’
2. Breve história das revoltas coloniais \ A Brief History of Colonial Revolts \ 74’
3. Pensamento vertical: uma biografia de Johannesburgo \ Vertical Thinking: A Johannesburg Biography \ 68’

DISCO 2
4. Epistemologia prática: a vida no ateliê \ Practical Epistemology: Life in the Studio \ 61’
5. Elogio da tradução errônea \ In Praise of Mistranslation \ 53’
6. Antientropia \ Anti-Entropy \ 63’
7. William Kentridge: Fortuna \ 10’ \ Depoimento do artista sobre a exposição no IMS

Título Original: Six Drawings Lessons
Ano: 2012
Duração: 382 min. aprox.
Idioma: Inglês
Formato da Tela: 16x9
Cor: Colorido
Legenda: Português
Classificação Indicativa: Livre
País: EUA
Gênero: Série de conferências
Informações Adicionais / Extras:

Livreto O presente contínuo de William Kentridge, com ensaio de Lilian Tone


Lançamento: Novembro/2014

R$49,90

Adicionar à Lista de Desejos

Willian Kentridge

Diretor

William Kentridge (Johannesburgo, África do Sul, 1955) estudou ciências políticas e estudos africanos na Universidade de Johannesburgo antes de entrar na Johannesburg Art Foundation e se voltar para as artes visuais. Durante esse período, dedicou-se intensamente ao teatro, concebendo e atuando em diversas montagens. Seu interesse pelo teatro e pela ópera perpassa toda sua trajetória e indica o caráter dramático e narrativo de sua produção artística, assim como o seu interesse em sintetizar o desenho, a escultura e o filme em uma única linguagem. Após ter influenciado artistas na África do Sul por mais de dez anos, Kentridge ganhou reconhecimento internacional em meados dos anos 1990. Desde então, seu trabalho tem sido incluído em exposições e performances em museus, galerias e teatros em todo o mundo, como a mostra Documenta, em Kassel, na Alemanha (1997, 2003, 2012), a Bienal de Veneza (1993, 1999, 2005), exposições individuais no moma, de Nova York (1998, 2010), no Museu Albertina, em Viena (2010), no Jeu de Paume, em Paris (2011), no Louvre, em Paris (2010), no Metropolitan Museum of Art, em Nova York (2005), e performances na Metropolitan Opera, em Nova York (2010), e no La Scala, em Milão (2011). Em 2011, Kentridge recebeu o prestigioso Kyoto Prize, em reconhecimento a suas contribuições no campo das artes visuais e da filosofia. No mesmo ano, foi escolhido como membro honorário da American Academy of Arts and Letters e recebeu o título de doutor honoris causa da University of London. Em 2012, apresentou as Charles Eliot Norton Lectures, na Universidade de Harvard, em Cambridge; tornou-se membro da American Philosophical Society, da American Academy of Arts and Sciences; foi nomeado para o Dan David Prize, da Tel-Aviv University; e recebeu o título de Commandeur dans l’Ordre des Arts et des Lettres do Ministério da Cultura e Comunicação da França.