ZUM 5

A quinta edição da revista semestral de fotografia contemporânea do Instituto Moreira Salles, publicada em outubro de 2013, traz o projeto Beijing Silvermine, do francês Thomas Sauvin, que já resgatou mais de meio milhão de negativos de um lixão na China. O pensador catalão Joan Fontcuberta discute o status artístico das fotos encontradas.
Também nesta edição, Eduardo Escorel apresenta Passageiros, último trabalho de Chris Marker, morto ano passado. Em experiência com imagens de baixa resolução feitas no metrô de Paris, o cineasta francês deixou um retrato involuntário do batalhão de imigrantes que engrossam as artérias da cidade.
Cassiano Elek Machado escreve o perfil de Alberto García-Alix, o fotógrafo espanhol que registrou os anos rebeldes da movida madrileña, acompanhado de um ensaio em que o eterno aventureiro apresenta seus novos companheiros de estrada.
Em depoimento inédito, o mestre do fotojornalismo Raymond Depardon revê a importância da fotografia colorida em mais de 50 anos de carreira, por ocasião de uma grande retrospectiva de sua obra no Grand Palais, em Paris.
O ensaio do coletivo Cia de Foto sobre as “revoltas de junho”, publicado em forma de cartaz e comentado pelo jornalista e professor Eugênio Bucci, é uma tentativa de contribuir com o debate político que tomou conta do país nos últimos meses.
Aos 22 anos, o então escultor Mario Cravo Neto descobriu a fotografia, as drogas e Nova York. Na metrópole americana fez seu primeiro ensaio colorido, repleto de efeitos alucinantes que refletem o espírito de experimentação e rebeldia da virada dos anos 1970.
Vinte anos após a morte de Pablo Escobar, filme e séries de TV reacendem o interesse pela figura do traficante. As imagens revelam cenas de sua vida pública e privada, a atividade criminosa e o terror que ele instaurou na Colômbia.
Traduzida pela primeira vez para o português, a famosa carta em que o fotógrafo chileno Sergio Larraín (1931-2012) ensina ao sobrinho os segredos de sua arte.
O escritor francês Pierre Michon especula sobre um retrato de Samuel Beckett.
No ensaio Criaturas, Sofia Borges apresenta um mundo em que mentira, ficção, propriação e realidade se confundem e suscitam uma reflexão sobre a linguagem fotográfica.
Uma resenha de fôlego do professor e fotógrafo Julian Stallabrass discute War Primer 2, que rendeu a Broomberg & Chanarin o prêmio de fotografia Deutsche Börse deste ano. O livro é uma ambiciosa intervenção gráfica e política da dupla sobre a cartilha de guerra de Bertolt Brecht publicada em 1955.

 

REVISTA ZUM



Especificações

Formato: 26 X 21
Páginas: 181
Por: R$ 45,00 Indisponível
Avise-me quando disponível